Rubricas

Gravidade Zero a Alta Velocidade

Escrito por Diogo Ventura

O Racing é popular desde o seu começo. Pela sensação de competição e de adrenalina ao ultrapassar o primeiro classificado nos últimos segundos da corrida, a notoriedade e o sucesso deste género continuam a dar frutos e a assegurar o lançamento de novos títulos e novos modelos de competição.

Desde o estilo mais colorido e animado de Mario Kart, Speed Freaks e Modnation Racers, à competição pura de motores aprimorados de WRC e DiRT/Collin McRae Rally, milhões de jogadores em todo o Mundo puderam, ao longo dos anos, competir em centenas de pistas e desafios para todos os gostos e para todas as plataformas.

Ainda assim, é certo que os jogos de Racing não são apenas sobre gastar pneus no asfalto ou em terra batida. Cingir o género à generalidade dos cenários e das pistas, deixaria de fora séries e jogos que conquistaram fãs e popularidade desde muito cedo.

Fora do chão

Foi em 1995 que WipEout chegou ao mercado. Lançado para Windows, SEGA SATURN e PlayStation (onde ganhou mais expressividade), WipEout apresentou-se como um jogo de Racing, no qual as rodas não percorriam a estrada. No qual as rodas nem sequer rolavam, porque simplesmente não existiam.

Trocar carros e karts por naves e veículos espaciais foi um movimento arriscado, mas compensador. O primeiro título da série foi extremamente bem-recebido, arrecadando excelentes classificações, especialmente na versão para PlayStation, e abrindo novas portas para o estilo e para a longa (e acelerada) caminhada que esta série estava prestes a percorrer.

Omega Collection

O sucesso de WipEout foi tanto que, 22 anos após o primeiro lançamento, surgiu em junho deste ano o décimo título da série, exclusivo para a PlayStation 4, WipEout Omega Collection.

Com gráficos excelentes e altamente detalhados – que ainda assim não afectam a perceção do jogador e da pista; uma banda sonora de Drum n’ Bass ideal para o género – que apela à adrenalina e à competição; e uma jogabilidade perto de perfeita – na qual podemos sentir a velocidade e controlar o veículo de forma exímia; WipEout Omega Collection é sem dúvida um dos jogos de Racing deste ano e um título a não perder pelos fãs da série e do género.

A primeira vez que joguei WipEout foi na PlayStation One e há já uns bons anos, pelo que voltar a pilotar uma destas naves (agora na PlayStation 4) foi sem dúvida uma viagem no tempo – ao passado pelas memórias que cada corrida me trouxe – e também ao futuro – por todo o desenvolvimento visual e conceptual, pelos cenários aprimorados e pela sensação de alta velocidade a gravidade zero que WipEout Omega Collection transmite.

Sobre o autor

Diogo Ventura

Praticamente toda a minha família é alentejana, mas eu fiz um desvio e fui nascer a Vila Franca de Xira. Ainda assim, passei algum tempo da minha infância no Alentejo, o que fez com que me apaixonasse por aquela que considero ser uma das mais bonitas regiões de Portugal.
Licenciei-me em Publicidade e Marketing, pela Escola Superior de Comunicação Social, mas interesso-me por muitas outras áreas como o Jornalismo, a Televisão, a Rádio e o Cinema. Gosto de ler, escrever, ouvir e contar histórias. Na minha opinião, os contos, as histórias e todas aquelas fábulas que bem conhecemos não são apenas para as crianças, mas também para os adultos. Para mim, uma história bem contada é a melhor forma de ilustrar uma ideia ou uma teoria e de transmitir um pensamento.
Acredito que a humildade não é, de forma alguma, inimiga do sucesso e que, independentemente da idade, da escolaridade ou da profissão, todos nós temos algo a aprender com os outros e alguma coisa para ensinar a quem nos rodeia.

Deixe um comentário