Cultura

World Press Photo 2017 em exposição até 21 de maio

Escrito por Joana Bento
Foi nesta sexta-feira que a exposição do concurso World Press Photo 2017 abriu ao público em Lisboa, no Museu Nacional de Etnologia. 
A fotografia de Burhan Ozbilici do assassinato do embaixador russo na Turquia foi a polémica vencedora deste ano. No entanto, Stuart Franklin, presidente do concurso internacional, afirmou num artigo de opinião publicado na edição online do jornal britânico The Guardian que “esta imagem de terror não deveria ser a fotografia do ano”, dizendo ainda que tinha votado contra.
A exposição abrange 8 categorias: questões contemporâneas, vida quotidiana, notícias gerais, projetos a longo prazo, natureza, pessoas, desporto e notícias locais.
As inscrições decorreram entre 1 de dezembro e 6 de janeiro, e os vencedores foram anunciados a 13 de fevereiro.
O concurso anual de fotografia premeia fotógrafos pelas fotografias únicas que contribuíram para o fotojornalismo durante o ano passado. Em todas as categorias, estas fotografias são avaliadas em termos de precisão, justiça e atratividade sobre o nosso mundo.
Esta abertura contou ainda com duas palestras sobre o mundo da fotografia, desde a sua transformação ao longo dos anos até ao testemunho de Ziv Koren, fotógrafo, embaixador Canon e vencedor de um prémio World Press Photo.
A exposição vai estar no Museu Nacional de Etnologia, em Lisboa, até 21 de maio.

Sobre o autor

Joana Bento

Gosto de praia, sol, música. Gosto do mar, do ar livre, de fotografar, de
explorar e registar momentos. 
Sou de Cascais e estudo em Lisboa. Quando era mais nova queria ser veterinária, depois quis seguir dança e apesar de ser uma das minhas

ocupações nos tempos livres, não foi por aí que segui. Acabei em Audiovisual e Multimédia. Um mundo de criatividade, experiências e, de alguma forma, sempre diferente. O Ardinas é mais uma experiência, mais um momento a registar e a explorar.

Deixe um comentário