Cultura

Onze velinhas já, Casino Lisboa

Escrito por Sofia Felgueiras

Parece que foi ainda ontem que se ergueu o notável edifício do Casino de Lisboa e já lá vão onze anos. Para celebrar com classe, a convidada de honrada noite foi Aurea. Acompanhada pelos nove elementos que compõem a sua banda, vestidos de pretos com bonitos ténis brancos, cantaram para encher a noite de boa energia. Afinal de contas, quem não gosta da nossa super enérgica menina de cabelos loiros, que adora caminhar descalça pela arena? O público estava curioso e receptivo em relação ao espetáculo preparado e os tons vocais da jovem cantora não se deixaram ficar pela metade, como já é costume. Na setlist não faltaram temas como Waiting, Something e Hold Me, mas é com os mais reconhecidos que a plateia continua a vibrar. De Blind Woman a Busy (For Me), nada faltou.

O concerto de Aurea assinalou o 11º aniversário do Casino Lisboa. (Fotografia: Joana Bento)

No final, houve ainda oportunidade para se cantar os parabéns a um dos mais importantes lugares culturais e lúdicos de Lisboa. Quanto ao resto, as fotos falam por si.

Fotografias: Joana Bento

Sobre o autor

Sofia Felgueiras

Escrever sobre mim própria é um enorme desafio, mas é também algo aliciante.Talvez porque o Jornalismo foi feito para contarmos como é o mundo às pessoas e não olharmos tanto apenas para nós.
Sou uma eterna criança. Onde há um baloiço, aí está a Sofia. Sei que tenho curiosidade infinita sobre o mundo, continuo todos os dias a perguntar “porquê” e arregalo os olhos a cada descoberta. Gosto daquele sentimento de novidade.
Sou uma eterna apaixonada: pelo mundo, pelo Algarve, por viajar e pelo que a vida tem de melhor. E por "gordices", claro.
Quando era pequena, a minha professora da primária disse-me que eu ia ser escritora. Disse-lhe que não. Entretanto, quis ser veterinária. Mas, os animais mordem e rapidamente desisti da ideia. Aos catorze queria seguir dança.
Hoje, vejo que não foi esse o caminho. É outro. Olho para o Jornalismo
enquanto a arte de levar às pessoas as melhores histórias e uma pequena marca que pode fazer uma grande diferença.
Nos próximos tempos, podem encontrar-me no ARDINAS e no E2, projectos ambiciosos que quero agarrar. Porque devemos sempre querer chegar mais longe. E ainda acredito em magia.

Deixe um comentário