Dia Num Minuto Rubricas

Dia Num Minuto: 6 de novembro

Escrito por Jessica de Sousa

Acordou à pressa, a pausa para o café foi demasiado curta e não conseguiu folhear o jornal. Os dias correm cada vez mais rapidamente e sente que não está a par do que acontece em Portugal e no Mundo? Leia os acontecimentos que hoje foram notícia.

Estação do Metro de Arroios, em Lisboa, encerrada na noite de segunda-feira

A estação de Arroios do Metropolitano de Lisboa vai estar encerrada na segunda-feira, a partir das 21:00, devido à circulação de seis carruagens na linha verde, foi hoje anunciado.

Numa nota publicada no seu ‘site’, o Metropolitano de Lisboa explica que, nessa noite, “os comboios na linha verde [liga o Cais do Sodré a Telheiras] circulam com seis carruagens”, razão pela qual “a estação Arroios fica encerrada até ao final do horário de funcionamento do serviço [01:00]”.

A estação de Arroios é a única em Lisboa que não está preparada para receber composições com seis carruagens, razão pela qual vai sofrer obras de requalificação, que se devem iniciar no verão de 2017 e durar 16 a 18 meses.

Em alternativa, a empresa aconselha a utilização das estações da Alameda (que tem a linha verde e vermelha) e Anjos (linha verde).

“BE não faz alianças com a direita porque não faz alianças com o Diabo”

A porta-voz do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, durante uma conferência de imprensa na sede do partido para apresentação das conclusões da reunião da Comissão Política sobre os resultados eleitorais, Lisboa, 5 de outubro de 2015. MIGUEL A. LOPES/ LUSA

A líder do BE garantiu hoje que não fará “alianças pontuais” com a direita porque o Bloco “não faz alianças com o Diabo” e que na discussão na especialidade do Orçamento do Estado não fará propostas que o “deitem abaixo”.

“Nós queremos mais mas não faremos alianças pontuais com a direita, que só servem o interesse da direita de chegar mais depressa ao governo e a esperar que o Diabo chegue. O Diabo são eles próprios, enfim, não fazemos alianças com o Diabo, nunca o fizemos aliás”, explicou Catarina Martins, em Braga, numa sessão com cerca de 70 pessoas sobre o Orçamento do Estado (OE),aprovado sexta-feira na generalidade como voto favorável do Bloco de Esquerda, PS, PCP e PEV.

Sobre a discussão na especialidade do OE, a porta-voz do Bloco explicou que o partido irá dar contributos para melhorar o documento: “O Bloco de Esquerda vai fazer propostas de alteração na especialidade, sim, mas não fará propostas que deitam abaixo o Orçamento do Estado”, assegurou.

web-summit-2015-3Web Summit: Duzentas pessoas trocam onda digital pelo surf na Ericeira

Cerca de 200 participantes estiveram hoje nas praias da Ericeira envolvidos no último dia de atividades da Surf Summit, evento que antecede a Web Summit, convivendo e aprendendo com atletas profissionais como Garrett McNamara e Tiago ‘Saca’ Pires.

Garrett McNamara, surfista havaiano que detém o recorde da maior onda surfada de sempre, na Nazaré, realçou à Lusa que a realização da Web Summit em Portugal, pela primeira vez, “é uma enorme conquista”, mostrando-se “honrado” pelo convite que lhe foi dirigido para participar na Surf Summit e considerando que este é um exemplo de que “tudo é possível” quando há determinação.

Já Tiago Pires, conhecido no mundo do surf como ‘Saca’, elogiou o formato e o propósito da Surf Summit, que proporciona aos participantes uma “experiência totalmente diferente” face à Web Summit, levando-as a puxar mais pelo físico do que pelo intelecto.

Sobre o Autor

Jessica de Sousa

Mais tarde direi que com 19 anos tomei a decisão mais perigosa da minha vida. Eu, pessoa que não lida bem com “voos muito altos”, que está sempre de pés assentes na terra, meti-me num avião e vim em busca de algo que não sabia se era capaz de conhecer. Com medo, da Madeira para Lisboa vim sem experiência, sem certezas, sem amigos, sem família. Hoje tenho isso tudo e mais ainda. Tenho sonhos.
Já quis a todo o custo seguir medicina. Quis também ser socióloga. Na ânsia de querer melhorar a sociedade, quero ser jornalista. Sou apaixonada pela escrita e pela literatura, pela informação, por histórias, por vidas. Talvez seja esta a maneira mais estranha de ser médica de uma coisa que me fascina: o mundo.

Deixe um comentário