Desporto

Jornada num Minuto: jornada 8

Neste fim-de-semana regressou a Primeira Liga e, com ela, os jogos que decidiriam, mais uma vez, o futuro dos três grandes na competição.

Sporting no empate perde na corrida

Foi em casa que o clube de Alvalade regressou à Primeira Liga, depois de perder (também em casa) frente ao Borrusia Dortmund. Mas as coisas não correram bem aos “leões”, que não foram além de um empate, a uma bola, frente ao 16.º classificado da Liga, o Tondela, já nos minutos finais. O ponto ganho não chegou para aproximar o Sporting Clube de Portugal dos rivais, que venceram nos respectivos jogos.

Porto segue e soma

Depois de vencer o Club Brugge, na Bélgica, por 1-2, depois de começar por perder, o Futebol Clube do Porto regressou ao Dragão com força para voltar à Liga com vitórias. E o feito não seria difícil, dado que defrontaria a última equipa do campeonato, o Arouca. O resultado final ficou n0s 3-0, com a conquista de mais 3 pontos para os azuis e brancos.

Benfica convicto na frente

Na Ucrânia, o Sport Lisboa e Benfica foi a única equipa portuguesa a marcar primeiro no jogo e também a única a não sofrer golos. Venceu o Dynamo Kyiv por 0-2. Por cá, repetiu em Belém o mesmo resultado (0-2), alcançando mais três pontos. Mantém-se na frente da Liga, com três pontos de diferença para o rival portista e cinco pontos para o Sporting.

slbenfica_restelo_belenenses_futebol_23deoutubro2016

Foto: Facebook SLB

Braga mantém o quarto lugar

Em Braga, o clube bracarense conseguiu segurar o quarto lugar (com os mesmos pontos que o Sporting, mas com menos golos marcados), ao vencer o clube de Chaves, que está em sexto lugar. A vitória em casa e o empate do Sporting colocaram os dois clubes na mesma posição.

CLASSIFICAÇÃO
 

1.SL Benfica (22 pontos)
2. FC Porto (19 pontos)
3. Sporting (17 pontos)
4. SC Braga (17 pontos)
5. V. Guimarães (14 pontos)

(…)
16. Tondela (6 pontos)
17. Moreirense (5 pontos)
18. Arouca  (5 pontos)

Foto de capa: Facebook SCP

Sobre o Autor

Bárbara Duarte Mota

Chamo-me Bárbara Mota, tenho 20 anos e sou apaixonada pela minha terra: Tercena. Sou uma sonhadora que vê o mundo à sua maneira e que um dia pretende pisar todos os territórios destruídos por guerras e mostrar o que ali um dia foi um país. Quero ser repórter de guerra, mas acima de tudo quero falar de pessoas para pessoas. Estou a acabar o curso de jornalismo.

Deixe um comentário