Dia Num Minuto

Dia Num Minuto – 21 de outubro de 2016

Escrito por Eduardo Filipe

DiaNumMinuto_Header

Acordou à pressa, a pausa para o café foi demasiado curta e não conseguiu folhear o jornal. Os dias correm cada vez mais rapidamente e sente que não está a par do que acontece em Portugal e no Mundo? Leia os acontecimentos que hoje foram notícia.

Câmara de Lisboa condenada em 138 milhões de euros a Bragaparque

O processo de permuta de terrenos da Feira Popular e do Parque Mayer moveu em janeiro de 2014, a autarquia de António Costa, e a Bragaparques do empresário Domingos Névoa. O acordo onde a Câmara Municipal de Lisboa  pagou 101 milhões e deixou de alguns pontos de parte. Nas mãos do tribunal arbitral, a Bragaparques reclamou cerca de €350 milhões (por lucros, danos, entre outros). Já a CML admitia que o máximo a pagar seria de €50 milhões (e em determinado cenário, pois também fazia exigências a Domingos Névoa). A Câmara deverá recorrer por considerar o “valor desajustado” à situação.

Espaço_22Outubro2016_PixabayNave despenha-se a 300km/h em Marte

Schiaparelli, módulo enviado pela sonda espacial europeia Trace Gas Orbiter (TGO), teria como objetivo aterrar aterrar suavemente em Marte a uma velocidade de 10 km/hora, mas acabou por cair a mais 300 km/hora. Prevê-se que tenha explodido no solo visto que os seus tanques de combustível de propulsão estavam cheios, revela a Agência Espacial Europeia (ESA), organização de qual Portugal faz parte. A falha de comunicação do módulo 50 segundos antes da aterragem prevista no planeta, não permitiram que se evitasse a situação, sendo que o comando da ESA em Darmstadt (Alemanha) começou prever o pior.

TAP precisa e mais 7 anos para pagar dívidas de 120 milhões aos bancos 

Portugal, aviãoA renegociação da dívida da companhia aérea portuguesa depende do sucesso da privatização e pende em 120 milhões que a companhia teve de pedir de emergência a cinco bancos, após a situação limite com que se deparou no final de 2015. O anterior Governo tinha-se comprometido a apoiar este financiamento assim que o contrato de venda fosse assinado, promessa que não se fez cumprir. A TAP pede agora aos bancos que dinheiro seja devolvido em sete anos, com uma taxa de juro a rondar os 3,5%.

Fotos: Ardinas 24, Pixabay

Sobre o Autor

Eduardo Filipe

Com um nome como Eduardo, de 7 letras, nada menos que tudo poderia ser esperado. Da totalidade, perfeição, grandiosidade, e outros simbolismos que o número 7 traz, nada veio sem ser a pressão de deixar uma cidade pequena como Castelo Branco e enfrentar a mágica cidade de Lisboa. Apaixonado desde sempre pela imagem, quer em fotografia e vídeo, sou um entusiasta de qualquer tipo de videojogo ou multimédia, também dou umas corridas e umas braçadas quando a oportunidade surge. Nada poderei prometer de mim a não ser que darei sempre o meu melhor até ao final, enquanto puder... Deixei os
simbolismos para quem bate na mãe ou se perde no nevoeiro.

Deixe um comentário