Ambienta-te – Adotar uma Colmeia

Atualmente 24% das espécies de abelhas na Europa encontram-se em perigo de extinção, segundo a União International para a Conservação da Natureza. A maioria tem desaparecido misteriosamente, no entanto já existem evidências de que poderá ser devido a parasitas, devido às alterações climáticas ou à existência de um grupo de inseticidas denominado neonicotinóide. Esta evidência preocupa os cientistas, mas porquê?

Alguns investigadores defendem que a extinção das abelhas pode levar à extinção da humanidade. Esta é uma visão catastrófica da situação, no entanto, é certo que a humanidade irá sofrer grandes perdas económicas e alimentares se as abelhas continuarem a desaparecer. Isto deve-se ao facto de as abelhas serem as principais responsáveis pela polinização das plantas, o processo em que estes insetos carregam consigo o pólen das plantas que contém células reprodutivas para outras flores com recetores reprodutivos. Este processo é responsável pela produção de cerca de 70% de frutas, vegetais e sementes que consumimos.

Cadeias alimentares inteiras podem desaparecer, pois, se existirem menos abelhas, começa a haver uma falta de alimentos vegetais para nós e para os animais, consequentemente, a produção de carne, leite, ovos, entre outros, seria afetada. As opções alimentares passariam a ser mais reduzidas para o homem e difíceis de obter. A falta de abelhas também afeta a polinização dos algodoeiros, deixando de ser possível produzir bens têxteis com este recurso. O mundo iria sobreviver, mas mudar de forma irreversível e sofrer bastante se estes animais desaparecerem.

Existem algumas coisas que podemos fazer para ajudar a combater a extinção das abelhas, como  plantar uma flor, reduzir o uso de pesticidas, comprar produtos locais e ajudar os apicultores da zona. Em Portugal, devido aos incêndios milhares de colmeias foram destruídas, bem como o seu ecossistema e o pasto necessário para alimentar os enxames. Para ajudar neste problema, este verão, foi lançada a campanha “Adota Uma Colmeia” em que tu podes participar!

A campanha “Adote Uma Colmeia” é um projeto de responsabilidade civil desenvolvido por um conjunto de instituições ligadas ao setor apícola. Ao adotares uma colmeia estás a contribuir para resolver parte do problema com que lidamos no nosso país com as abelhas, financiando:

  • Fornecimento de alimentoartificial a apicultores afetados;
  • Aquisição e plantação de sementes para áreas afetadas;
  • Fundo para apicultores de Portugal afetados pelos incêndios
  • instalação de novas colmeias no Concelho de Pedrógão Grande, extremamente afetado pelos incêndios.

Existem vários tipos de adoção destas colmeias, em que podes doar desde 5€ a 1000€, tendo vantagens diferentes. Na adoção partilhada de 5€ o utilizador é um dos proprietários de uma colmeia e o seu nome será apresentado no site ao lado da sua colmeia, e quando estas forem instaladas terá umas credenciais e poderá acompanhar o desenvolvimento da colmeia em tempo real (fornecido através da plataforma Apis Technology). Podes consultar os outros tipos de doações e vantagens em: www.adoteumacolmeia.pt.

Esta campanha acaba a 9 de setembro, por isso se quiseres ajudar a salvar as abelhas e o nosso planeta, nos próximos dias adota uma colmeia.

Todos os elementos do nosso planeta Terra estão ligados, e atualmente encontram-se em perigo, o nosso planeta está em grave estado ambiental e pequenos gestos pelo nosso ecossistema e pequenas mudanças na nossa vida podem fazer a diferença na proteção do nosso planeta. Ambienta-te.

Imagens via press kit da campanha “Adota Uma Colmeia”.

Sobre Ana Margarida Pereira 77 artigos
Mulher das Ciências de diploma e aprendiz de Comunicadora de Ciência aventuro-me pelo mundo do Jornalismo - aqui no Ardinas escrevo na secção de Ciência. Os meus traços mais peculiares, fora a personalidade, para a maioria das pessoas, é viver na Amadora, ser alérgica à canela e apesar de não ter piada nenhuma querer ser comediante.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.