Vivemos um mês na Malásia a 25€ cada um

Muitos de vocês, talvez, já ouviram falar deste feito! Mas, a seguir àquela semana incrível na ilha de Tioman, era tempo de seguir para o próximo destino! Não por vontade própria, para sermos sinceros, pois estávamos a adorar a vida na ilha, mas porque nos tínhamos comprometido com alguém (coisa que há muito tempo que não acontecia). Comprometemo-nos através da plataforma Trusted House Sitters, de que já vos falámos anteriormente neste artigo. Pela segunda vez iríamos fazer House Sitting e estávamos entusiasmados, principalmente com o mês em Bali, que nos permitiu viver com um budget diário maior. Estava na altura de poupar, e nós nem imaginávamos o quanto, na verdade, viríamos a poupar! Passámos dos supostos 300€ por mês cada a 25€! Nem queríamos acreditar que conseguimos! Mas agora só queremos partilhar com vocês como o fizemos!

Como já devem estar a perceber, muito se deve à oportunidade de fazer House Sitting pela plataforma Trusted House Sitters. Apercebemo-nos desta oportunidade ainda quando estávamos a fazer House Sitting em Kuala Lumpur, antes de voar para Bali, e a experiência estava a correr tão bem que decidimos concorrer a este anúncio. Fazia todo o sentido, pois nós apenas teríamos um mês grátis de Visa para ficar em Bali e teríamos de arranjar um novo destino aonde ir depois. Isso não teria de equivaler a um novo país, pois a Malásia é enorme e ainda tínhamos tanto para ver. Tínhamos ouvido que o lado este era lindíssimo, e nós ainda não tínhamos explorado este sítio (onde seria o House Sitting). Para além disso, com o visto de três meses grátis para portugueses na Malásia, era facílimo! Poupávamos dinheiro em visto e não nos tínhamos que preocupar se quiséssemos ficar mais do que um mês!

Posto isto, aplicámo-nos para este House Sitting e, para admiração nossa, recebemos imediatamente reposta dos donos da casa, dizendo que queriam encontrar-se connosco (visto ambos estarmos em Kuala Lumpur), para nos conhecerem melhor. Após 10/15 minutos de conversa, explicaram-nos que as nossas funções para ficar a tomar conta da quinta deles durante um mês seriam maioritariamente controlar se os empregados faziam as suas tarefas e ‘’aparecer com as nossas caras europeias’’(sic). Sim, estas foram mesmo as suas palavras, pois aparentemente o bairro onde estaria a quinta deles não era muito conceituado, mas que o respeito por caras europeias era outro. Neste momento ficámos um pouco assustados, mas tudo o que receberíamos em troca parecia compensar! Eles prometeram-nos, até, emprestar um carro para nos ajudar na deslocação pela cidade no mês em que estivéssemos a tomar conta da quinta.

Feito! Dois meses depois lá estávamos nós a dirigirmo-nos da ilha de Tioman para a costa, onde estaria o dono da casa à nossa espera para nos levar para a quinta. Chegámos à quinta e fomos logo muito bem recebidos por três rafeiros super queridos, cujos nomes foram facílimos de decorar: a Spottie (com manchas), o Blackie (todo preto) e a Brownie (toda castanha). Prático, certo?

Eles acabaram por ser a nossa companhia durante aquele mês, eles e os empregados! Nós, que nunca fomos ricos nem tivemos empregados, agora víamo-nos com uma empregada durante 24 horas a cozinhar-nos o almoço e o jantar, a pôr-nos a mesa e a lavar a nossa louça! Estranho, mas temos que confessar que até soube bem! Os outros empregados também nos faziam a atenção de trazer todos os dias fruta apanhada e um côco para bebermos. Bom de mais, não?

Entre tanta fruta que a quinta dava mais a comida que os donos deixaram no frigorífico e nos pediram para comer para não se estragar, só fomos umas três ou quatro vezes ao supermercado, onde gastámos os 50€.

Sim, foi apenas em comida que gastámos esses 50€! Acomodação não tivemos de pagar por estar a tomar conta da casa enquanto os donos aproveitavam as suas férias na Austrália descansados; transporte também nos foi fornecido, e ainda por cima encheram o depósito, que não foi preciso encher de novo, tendo em conta as poucas vezes que saímos de casa! A quinta tinha sete edifícios e a própria barragem privada, do que é que precisávamos mais?!

Na verdade, foi também um mês em que quisémos dedicar-nos ao trabalho, e acabou por ser bastante produtivo, pois foi quando fizemos e acabámos o nosso Ebook “21 maneiras de trabalhar online e viajar o mundo’’. De extras também não precisámos de nada, visto não termos a necessidade de almoçar/jantar fora com comida tão boa em casa e sem termos trabalho nenhum. Também na quinta havia um cadeirão de massagens, um plasma gigante, uma sala de jogos com mesa de bilhar e muitos animais! Tínhamos entretenimento suficiente para as horas que não estávamos a trabalhar no computador/telemóvel!

E assim se passou mais um mês feliz, onde não explorámos tanto mas em que nos divertimos, poupámos e adiantámos trabalho! Ainda mal nós sabíamos o que iria vir depois desse mês! Só vos dizemos uma coisa: ainda bem que poupámos e trabalhámos, porque o nosso próximo destino era mais caro e muuuuito paradisíaco! Paradisíaco ao ponto de não haver wi-fi em lado nenhum!

Acompanhem as nossas próximas aventuras neste novo destino no próximo artigo no Ardinas 24!

Até lá acompanhem as novidades no nosso site, Instagram e/ou Facebook.

Com amor,

Matilde e Miguel.

Sobre TravelB4Settle 25 artigos
Somos a Matilde e o Miguel, um casal de portugueses que deixou tudo para trás e decidiu seguir o sonho em comum! E que sonho é esse? Viajar a tempo inteiro e explorar todo o mundo enquanto trabalhamos online! Não, não somos especialistas em tecnologia e nunca fizemos nada online, mas, hoje em dia, tudo aquilo de que precisas é conexão à internet e uma forte vontade. Assim, podes aprender qualquer coisa e consegues o que quiseres! E isto foi o que fizemos: virámos as costas à sociedade e ao caminho tradicional (imposto por esta) e lançámo-nos nesta aventura com o objetivo principal de ajudar todos os que têm o mesmo sonho que nós! Estamos nas grandes redes sociais como “Travelb4Settle” e agora estamos no ARDINAS 24 a partilhar as nossas experiências e conhecimento sobre o mundo que andamos a descobrir! O online e o planeta terra!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.