Mudar a hora ou não mudar, eis a questão!

A Comissão Europeia lançou um questionário com o objectivo de saber se os europeus preferem continuar com a mudança de hora no Verão e Inverno.

Foi durante a Primeira Guerra Mundial que surgiu pela primeira vez uma mudança de horário no Verão. A ideia foi abandonada no fim da guerra e retomada na Segunda Guerra Mundial. Nessa altura, cada país tinha os seus próprios critérios quanto à mudança de hora. Foi em 1981 que surgiu a necessidade da Comissão Europeia regulamentar estas mudanças para um melhor funcionamento dos mercados de transportes e para facilitar comunicação entre países. Após várias mudanças e diretivas, ficou estabelecido em 1998 que deveria haver uma mudança de 1 hora começando no último sábado de março e terminando no quarto domingo de Outubro.

Todos os anos, o adiantar ou atrasar da hora cria reações diversas na população europeia. Para alguns pouco muda o facto de amanhecer uma hora mais cedo, enquanto que anoitecer uma hora mais cedo dá a sensação de um dia extremamente curto e com poucas horas solares, criando assim ansiedade, stress e cansaço mais assentuado no tempo de inverno. Por outro lado, há quem considere que anoitecer muito mais tarde no Verão faz com que tenham dias demasiados longos, prejudicando também o seu descanso.

Desde 2015, vários pedidos para abolir esta mudança têm chegado à Comissão Europeia. Foi por isso que,  a 8 de Fevereiro de 2018, foi decidido que todos os europeus teriam a oportunidade de se pronunciar. Foi criado um inquérito online para conseguir apurar como se sentem os cidadãos no que toca à mudança de hora. Este questionário, para além de perguntar como se sente com a mudança da hora, pergunta ainda se acha que deve ser abolida ou não, se prefere o hórário de inverno ou de verão e o motivo da sua preferência.

Este questionário teve ínicio a 4 de Julho e estará disponível até dia 16 de Agosto. Pode dar a sua opinião preenchendo este questionário.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.