Portugal-Espanha: foi suado, mas com sabor a vitória

Foi sofrido, mas Portugal conseguiu acabar o primeiro jogo do Mundial 2018, em Sochi, com um empate suado frente à Espanha. Cristiano Ronaldo foi o homem do jogo, ao ter assinado os três golos portugueses.

O jogo começou de forma promissora, logo aos quatro minutos: uma grande penalidade foi marcada a favor de Portugal, e Cristiano Ronaldo assinou com sucesso o primeiro golo da partida. Portugal partia à frente no jogo frente a Espanha, que marcou a estreia dos dois países no Campeonato do Mundo de Futebol.

Debaixo de um calor anormal para a época e para o país que acolhe a competição, o jogo prosseguiu. Veio a resposta espanhola, por Diego Costa, aos 24. No campo, continuou o duelo das duas potências do  futebol mundial, e foi novamente Cristiano Ronaldo que colocou Portugal em vantagem no final da primeira parte. A Seleção Nacional respirava de alívio perante a pressão rival.

Na segunda parte, e num espaço de três minutos, Diego Costa e Nacho marcaram os restantes dois golos para Espanha, que assumia a liderança do marcador. Portugal começou a mostrar cansaço e falta de capacidade de controlo de bola, fragilidades que Espanha aproveitou para dominar a partida. As entradas de João Mário e de Ricardo Quaresma na equipa portuguesa, que vieram substituir, respetivamente, Bruno Fernandes e Bernardo Silva, deram algum alento à Seleção das Quinas, que, contudo, mareou por mais 20 minutos sem grandes oportunidades de golo.

Aos 88 minutos, contudo, o panorama mudou. Uma falta foi assinalada a favor de Portugal perto da grande área, e Cristiano Ronaldo foi chamado a marcar um livre – algo que o melhor jogador do mundo domina e através do qual já marcou golos memoráveis. O jogador concentrou-se, respirou fundo e descarregou a energia sobre a bola. David De Gea nem se mexeu – a bola acertava nas redes da baliza para empatar o jogo, a 3-3.

Selou-se, assim, o primeiro encontro de Portugal no Mundial da Rússia. Antes do apito final, quando o cansaço já se fazia sentir em toda a equipa portuguesa, houve um momento de apreensão quando Ronaldo não conseguiu levantar-se do relvado, manifestando algumas dores físicas. Apesar disso, foi um jogo a não esquecer para o número 7 da Seleção: foi a primeira vez que marcou frente à Espanha em campeonatos e, além disso, foi o autor de todos os golos de Portugal.

A seleção campeã da Europa volta a entrar em prova no dia 20 de junho, para defrontar Marrocos, no segundo jogo do grupo B do Mundial.

Foto: FIFA World Cup

Sobre Gonçalo Esteves Coelho 363 artigos
Sou um poço de contradições. Não gosto de falar mas sou jornalista. Adoro escrever mas cada vez leio menos. Sou sereno mas não consigo resistir a soltar a minha alegria quando escuto música popular. Não gosto do calor mas adoro o mar português, a sua frescura, o seu sal, as histórias que tem para nos contar. Odeio tomar decisões e, no entanto, sou o CEO deste projeto. Nasci em Lisboa, há 21 anos. O meu coração, vermelho e verde, bate por Portugal e por todos aqueles em cujas veias corre igual amor a este país, à nossa gente, à nossa cultura. Vivo perto de Sintra, esse livro de História a céu aberto, em cujos recantos gosto de me perder. Adoro museus, palácios, castelos e igrejas. Regressei ao Ensino Superior e lancei-me numa nova aventura, sem a qual não conseguiria realizar-me totalmente: o estudo da História. Em pequeno, havia quem me dissesse que iria ser jornalista. Também me diziam que deveria ser professor de História e que tinha tudo para ser um novo José Hermano Saraiva. Se calhar sou muito transparente naquilo de que gosto, ou então essas pessoas conheciam-me muito bem. Acertaram. O que virá depois eu não sei. Escolha que caminho escolher, terei de ser eu próprio. Sempre.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.