The Awesome Adventures of Captain Spirit

E eis uma nova surpresa. Mesmo que nova seja redundante, porque, se não fosse nova, nem seria uma surpresa. De qualquer forma, trata-se de uma novidade agradável: um novo título do universo Life is Strange está prestes a chegar – The Awesome Adventures of Captain Spirit.

Inserido no universo de Life is Strange, que nos conquistou em 2015 e reconquistou em 2017, The Awesome Adventures of Captain Spirit (ou apenas Captain Spirit, Capitão Espírito em português) foi anunciado na E3, no passado domingo, com um trailer cujas Arte e Banda Sonora nos transmitem de imediato para o mundo de Chloe Price, Max Caufield e Rachel Amber.

 

 

Sou muito pouco imparcial quando comento este tema, uma vez que Life is Strange e, de certa forma, Life is Strange Before the Storm, são dois dos melhores jogos que alguma vez pude experienciar – não apenas jogar, mas experienciar – dada toda a complexidade inerente à narrativa e às personagens que a compõem e que torna ambos títulos em histórias com impacto, fascinantes e extremamente envolventes.

The Awesome Adventures of Captain Spirit, por sua vez, conta-nos a história de Chris, um menino de 10 anos que vive com o pai e – em simultâneo – no seu próprio mundo de magia e fantasia, pelo qual caminha entre espaços, amigos e vilões imaginários, rodeado de referências (digo eu) igualmente imaginárias, que mais tarde (digo eu) acabaremos por conseguir interpretar; assumindo sempre que o imaginário é tão imaginário assim. Mas isso é outra questão.

O que é certo é que Captain Spirit promete deixar-nos de novo com as emoções à flor da pele e, a avaliar pelo trailer de apresentação, muito graças aos pontos fortes que conseguiu manter e reaproveitar de Life is Strange e Life is Strange: Before the Storm.

The Awesome Adventures of Captain Spirit será lançado já este mês, no dia 26 de junho, de forma gratuita e para múltiplas plataformas.

Sobre Diogo Ventura 104 artigos
Cedo percebi que o meu caminho passaria pela criatividade e pela imaginação. Comecei com desenhos e rabiscos, passei a pequenas histórias e mais tarde cheguei à publicidade e às peças de humor. Foi também desde cedo que dei por mim a mergulhar no mundo dos videojogos, quase antes de começar a andar - até porque, quando jogava, jogava sentado. Anos mais tarde, licenciei-me em Publicidade e Marketing e trabalho há algum tempo na área do Marketing e da Criatividade Digital. No Ardinas 24, já escrevi e opinei, e sou agora autor da rubrica semanal Bonus Stage, um pequeno espaço sobre videojogos e o mundo do Gaming.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.