Guerra do infinito ou guerra de emoções?

O dia 23 de abril de 2018 ficou marcado pela estreia do filme “Os Vingadores: A Guerra do Infinito”, o terceiro da saga “Os Vingadores” e o 19.º filme que se enquadra no MCU (Marvel Cinematic Universe).

Os fãs estavam expectantes, e com razão. Desde 2008, a Marvel tem elevado a fasquia no que toca a filmes de super-heróis. Já se somam 19 longas-metragens interligadas, criando uma autêntica obra de arte da sétima arte. Depois de ver o filme, certamente podemos dizer que não nos deixa indiferentes e que foi um grande sucesso.

À semelhança dos anteriores êxitos, este filme baseia-se nas bandas desenhadas lançadas pela Marvel e é o ponto de encontro de diversos heróis tão amados pelo público. Desta vez, conta-se a história de Thanos, que tem como objetivo recolher todas as Pedras do Infinito e utilizá-las com o auxilio da sua luva, representando um perigo, não só para a humanidade, mas para todo o universo. Como tal, os nossos heróis não podiam ficar parados e partem numa nobre missão para parar o implacável titã. Para além dos Vingadores originais, contamos ainda com a participação dos Guardiões da Galáxia, Dr. Strange e outras surpresas que os apreciadores do género irão gostar de descobrir.

Foram muitas e diferentes as reações de quem estava na sala de cinema. Os momentos de humor e as gargalhadas não foram poucos (e já estamos habituados a isso). Mas, tal como já era de esperar, houve muitos momentos em que se trocavam os risos por frustração e até tristeza. Podemos descrever este filme como uma montanha russa de emoções.

O elenco de luxo já é bastante conhecido. Para além dos já famosos e amados heróis, podemos destacar a participação de Peter Dinklage, Josh Brolin e, claro, a usual aparição de Stan Lee. Todos os nomes sonantes que participaram neste filme contribuíram para o enorme sucesso que ele está a ser.

E não se esqueça de esperar até ao fim dos créditos!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.