“No Meu Bairro” – mais uma aposta da Netflix a não perder

Apesar de algumas controvérsias, o conteúdo produzido pela Netflix tem fama de ser bastante inclusivo. Histórias LGBT (episódio “San Junipero” da série Black Mirror), séries com foco nas questões raciais (“Dear White People”), criadores transgénero (Lilly e Lana Wachowski de “Sense8”) ou personagens femininas fortes (“Marvel’s Jessica Jones”) são algumas das características das produções do serviço de streaming. Se o Netflix o faz por questões éticas ou para ganhar subscrições nesses diferentes públicos, isso já não sabemos.

“No Meu Bairro” não é apenas mais uma série original da Netflix. É a primeira série do serviço onde todo o elenco é de origem negra ou latina – e isso, nos dias de hoje, já é dizer algo.

A série acompanha a vida de quatro adolescentes que vivem num bairro um tanto ao quanto problemático. Violência, conflitos entre gangues, deportação e dificuldades monetárias são alguns dos temas abordados ao longo da série. Apesar da seriedade dos temas, estes jovens encaram sempre as várias situações com bastante humor e maturidade, o que realça bastante a qualidade do argumento da série.

Mas “No Meu Bairro” é uma série inclusiva não só pela diversidade do elenco, mas pela forma como aborda temas mais sensíveis e como combate preconceitos. O jovem membro de um gangue não é menos inteligente e violento, as raparigas não são extremamente sexualizadas e os negros não falam todos calão nem gostam todos de jogar futebol americano. Ao longo da série, existem sim alguns estereótipos, mas são caracterizados de forma inofensiva – por exemplo, a atenção exagerada que se dá ao planeamento de uma “quinciñera” na cultura latina.

Apesar do argumento muito bem escrito, a estrelato da série parte mesmo do elenco. Monse Finnie (Sierra Capri), Ruby Martinez (Jason Genao), Jamal Turner (Brett Gray) e Cesar Diaz (Diego Tinoco) são os quatro adolescentes que conduzem a série ao seu sucesso. Apesar do caráter divertido, a história tem momentos mais dramáticos, que podem até surpreender. Partida em 10 episódios de cerca de 30 minutos, a série consegue prender a atenção da audiência – é um desafio não cair na tentação do “binge watching”.

O sucesso de “No Meu Bairro” parece mesmo ter vindo para ficar, já que a Netflix decidiu renovar a série para uma segunda temporada.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.