Comece a sua viagem aqui

É sempre bom saber alguns truques que nos podem facilitar a vida antes, durante e depois da viagem. São coisas simples, que muitas vezes passam despercebidas. Algumas destas dicas úteis podem evitar o stress, principalmente na hora de viajar e ir de férias, quando o mais importante é descansar e aproveitar. E se a opção é viajar sozinho, também é necessário tomar alguns cuidados extra.

No momento de planear uma viagem, há que tomar atenção a duas coisas fundamentais: antecedência e pesquisa. Parece óbvio, mas as pessoas não levam isso em consideração! Não se deve deixar as coisas – nunca! – para a última hora. É possível conseguir voos e hotéis mais baratos, e chegar ao dia da viagem praticamente com tudo pago.

Os preços flutuam, variam muito de acordo com a temporada. Portanto, o planeamento da viagem tem de ser constante, requer bastante pesquisa nos sites, comparar preços e estar atento a promoções.

Viagem_Viajar_Viajante_Pixabay

Confira aqui algumas dicas:

  • Antes de viajar, a primeira escolha é para onde ir. As possibilidades são muitas: pesquise destinos e rotas que mais lhe agradam, converse com amigos para descobrir um pouco mais sobre cada lugar, leia blogs e sites com dicas turísticas e pense nas experiências que cada local pode proporcionar.
    Se quer viajar sozinho, os lugares mais indicados para esse tipo de viagem são países que oferecem passeios específicos para mochileiros; mas as grandes metrópoles também são indicadas, pois oferecem bons serviços, como transportes e restaurantes, para todos os gostos e carteiras. Quanto mais informações tiver sobre os locais que pretende visitar, mais variáveis consegue e, assim, melhores preços.
    Os mais indecisos podem consultar um agente de viagem, mas pesquisar e planear a viagem por conta própria é uma boa maneira de conter nos gastos!
  • Outra dica é fazer um stopover. Isto é possível quando se compra uma passagem para um determinado país, mas com uma companha aérea de outro país e, obrigatoriamente, o voo faz uma conexão na cidade hub da empresa. Por exemplo: num voo Lisboa-Jakarta com a Emirates Airlines, o voo será Lisboa-Dubai-Jakarta, já que o Dubai é a cidade base da empresa.
    E ao comprar a passagem em duas, ou com largos tempos de escala, é possível ficar horas ou até alguns dias na cidade de conexão. É uma óptima maneira de conhecer dois lugares pelo preço de um!

Emirates_Avião_Pixabay

  • Usar o modo anónimo para comprar passagens aéreas. Para quem ainda não sabe, muitos dos sites de compra de voos alteram os preços consoante a quantidade das nossas pesquisas e cliques. Para garantir os melhores preços, coloque a página web em modo de navegação anónima ou privada.
  • Para evitar a turbulência, escolha um lugar próximo às asas do avião.
    Para os que têm pânico de voar de avião, esta dica é valiosa, e até para os que não ligam tanto, pois na verdade ninguém gosta de sentir turbulência no meio do voo. Como as asas servem para estabilizar a aeronave, os movimentos são menos intensos na região próxima às asas do avião.
  • Verifique sempre os documentos necessários para a viagem. Para uma viagem internacional, é necessário o passaporte e verificar se o país escolhido requer emissão de um visto. Mantenha os documentos sempre à mão na viagem para evitar imprevistos (ninguém quer ser preso ou deportado por se esquecer de documentos). É importante guardá-los num local seguro e prestar muita atenção para não os perder. Além disso, devemos guardar os documentos em cloud na internet ou no correio eletrónico, para mais fácil acesso. O roubo de documentos aos turistas é comum. É preferível andar com uma cópia autenticada dos documentos, e deixar no local de estada o original, caso algo aconteça.
  • Mais uma dica, para o caso de a viagem ser internacional: é importante saber, pelo menos, o básico do idioma do país. Afinal, é bom saber o mínimo para conseguir comunicar de forma correta e educada, e ajuda em imprevistos.

Calçadão_Turistas_Pixabay

  • É sempre bom saber esta dica: o Google Maps guarda mapas para serem utilizados em modo offline. Basta fazer a pesquisa normalmente e digitar no campo de busca “ok maps”, assim a app salva aquela localização. Na AppStore ou PlayStore já é possível encontrar aplicações que fornecem mapas gratuitos e bastante completos, com informação acerca de restaurantes, atividades e hospedagem.
  • Para alguns destinos, um seguro de viagem é obrigatório e sempre vale a pena. Ninguém quer partir uma perna ou apanhar uma virose durante a viagem, e nessas situações o seguro é uma mais-valia (ou em casos de extravio de bagagem, perda de voo por culpa da companhia aérea e outros casos).
  • Fazer um orçamento e calcular quanto, mais ou menos, pretende gastar durante a viagem. Se for para outro país, verificar qual é a moeda local para fazer o câmbio. Além de levar dinheiro em numerário, é recomendável ter um cartão de crédito (que terá uma taxa em transações internacionais e levantamentos) e, se achar conveniente, um cartão pré-pago que é comerciável em casas de câmbio ou agências de viagem.
  • A mala é um dos principais itens com o qual nos devemos preocupar. Quem já fez algumas viagens sabe que escolher a mala adequada pode fazer toda a diferença quanto à facilidade de locomoção e segurança dos bens pessoais. Outro conselho: por mais que não haja limite de tamanho, não devemos usar mala grande a menos que seja realmente necessário. Além de ser mais pesada e difícil de carregar, chama a atenção na alfândega. Comprar uma mala leve, funcional e muito resistente é a melhor opção! E tentar não abusar do peso… afinal, há sempre compras no meio da viagem.  
  • Cuidado para não ultrapassar o limite de peso de cinco quilos da bagagem de mão. Por isso, dê preferência a mochilas ou malas pequenas. E alguns objetos precisam de atenção especial ou obedecer a certas regras para serem transportados.

Aeroporto_Bagagem_Malas_Pixabay

  • Como organizar a mala de viagem? Soa estranho, mas enrolar as roupas rende um bom espaço na mala. Fazer um rolinho com todas as peças ajuda a economizar espaço (sobra para souvenirs!)
    As calças devem ser colocadas em primeiro lugar, deixando metade para fora, incluindo na sequência o restante das peças e depois dobrar a outra metade das calças dentro da mala. Deste modo economiza espaço e ainda evita que as roupas amassem.
  • Marque a sua mala com uma fita colorida: se quer evitar trocas e confusão no momento de recolher a bagagem, colocar uma etiqueta de identificação ou amarrar fitas coloridas permite identificar a mala mais facilmente no aeroporto a qualquer momento.
  • A consulta do viajante não é obrigatória para todos os destinos, mas é recomendável realizar, pois para certos destinos a vacinação e/ou profilaxia para certas doenças é aconselhada. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, países da América do Sul, América Central, Caribe, entre outros, podem solicitar a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação e a imunização contra a febre-amarela.
    Não esquecer de levar um pequeno kit na mala com os medicamentos que precisar de tomar ou que podem ser necessários durante a viagem.
  • Adaptadores de tomada também são úteis, para carregar o telemóvel ou até ligar o secador de cabelo! A televisão também nos pode salvar a vida na hora de carregar os gadgets. No esquecimento do adaptador para tomada da entrada USB, utilize o cabo de plug da TV.
  • Quando viaja sozinho, é bom ficar de olho no copo quando saímos à noite. Assim, estamos atentos se alguém tentar manipular a bebida com drogas e outras substâncias.
  • Se a intenção é conhecer novas pessoas e explorar sozinho, é bom ser sociável e perder a vergonha, interagir com as pessoas que conhecer. No entanto, é melhor evitar lugares muito isolados ou desertos, principalmente de noite.
  • Uma máquina fotográfica é sempre obrigatória. Mas um iPod ou qualquer aparelho para ouvir música, um livro e um pequeno caderno para fazer anotações são boas opções para quem viaja.

Agora que já sabe (quase) tudo, é só começar a fazer as malas! Há muitas culturas, gastronomia e pessoas para conhecer…

Boa viagem!

Fotos: Pixabay

Sobre Joana Valinhas 10 artigos
Nasci na cidade Invicta, mas foi da vila de Lousada que “descolei” e nunca mais parei de voar: a infância vivida, os brinquedos com que brinquei, as viagens que fiz (e faço), os livros que li e que sempre me ajudam a começar o dia com sol - mesmo quando ele não brilha lá fora. Qualquer desporto me faz vibrar, mas foi aos 5 anos que o stick me roubou a alma e desde ai sou atleta federada internacional de hóquei em campo. Comunicar é o verbo que me define. Perfeccionista, sou o contraste e a contradição, uma complexa de personalidade limítrofe. Espírito livre e reivindicativo, não paro de lutar todos os dias. Sou o que ninguém vê, e com o ARDINAS espero dar a todos um pouco de tudo e do nada.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.